MAPA DO SITE ACESSIBILIDADE ALTO CONTRASTE
CEFET-MG

Direitos Humanos e questões migratórias são tema de evento

Terça-feira, 28 de agosto de 2018
Última modificação: Quarta-feira, 29 de agosto de 2018

Minas Gerais tem hoje 16.550 imigrantes, provenientes, em sua maioria, de países como Haiti, Colômbia, Portugal, China e Itália. O Estado também tem 183 refugiados e/ou solicitantes de refúgio, e boa parte deles (60,7%) são da Síria, que tem sido marcada por uma violenta guerra civil. Esses são banner_direitos_humanos_cefetmgos dados divulgados, recentemente, pelo Diagnóstico de Migração do Estado de Minas Gerais, do governo estadual.

Diante desse cenário e visando ampliar o debate sobre o assunto, o CEFET-MG promove, de 5 de setembro a 25 de outubro, uma série de atividades nos campi I e II de Belo Horizonte dentro do evento “Direitos Humanos e a Questão Migratória: uma possibilidade de conhecer a vida de migrantes e refugiados no Estado de Minas Gerais”.

A iniciativa, fomentada pelo Edital da Secretaria de Política Estudantil de ações de promoção de direitos humanos, diversidade e combate às opressões, partiu do estudante estrangeiro de Engenharia Ambiental e Sanitária Alexandre da Silva, de Guiné-Bissau. O aluno participa do PET-conecTTE (conexão interdisciplinar: trabalho, tecnologias e educação).

Alexandre conta que a ideia surgiu durante as atividades que desenvolve no PET, em especial na linha que atua com populações vulneráveis decorrentes dos fluxos migratórios na região Metropolitana de Belo Horizonte. Para ele, as dificuldades com a língua portuguesa e práticas de xenofobia também fomentaram o interesse pela concepção desse evento. “Os recentes acontecimentos dos refugiados venezuelanos nos ajuda a relembrar que a sociedade brasileira é fruto de um fluxo migratório desde o século XV, e que, por isso, não se deve desrespeitar migrantes e refugiados. Por outro lado, esse tema permitirá, também, uma reflexão profunda acerca dessa problemática e consequente busca de solução, visado a eliminação de discursos xenofóbicos e preconceituosos a que estamos assistindo recentemente”, prossegue Alexandre.

Na programação, vai haver espaço para palestras sobre situação de migrantes venezuelanos refugiados em Roraima, português como língua de acolhimento, trajetória acadêmica de estudantes-convênio do CEFET-MG, dentre outros. Haverá, também, sessões de cinema comentado com discussões sobre a temática. As atividades acontecem em diversas datas e horários entre os meses de setembro e outubro.

O evento, apoiado pelo PET-ConecTTE e pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Trabalho e Tecnologias (GEPT), é uma realização da Secretaria de Política Estudantil do CEFET-MG. Visite a página da atividade no Facebook e acesse a programação completa para mais detalhes.
Secretaria de Comunicação Social/CEFET-MG