CEFET-MG

Pesquisa

Furação de fila no acesso ao restaurante do Campus I

Levantamento realizado no Campus I aponta algumas justificativas recorrentes para a furação de fila: intervalo curto entre o término das aulas da manhã (12h20min) e o início das aulas da tarde (13h); a necessidade de mobilidade entre os campi I e II no horário do almoço para a participação nas aulas, associada à escassez de viagens e lugares do intercampi no intervalo do almoço (entre 11h30min e 13h30h).

No cotidiano do trabalho das coordenações de política estudantil (CPEs) algumas ações procuram coibir o problema. São realizados esforços tanto sob o aspecto da regulamentação – de advertências a suspensões do uso dos restaurantes, quanto na busca de alternativas junto aos setores responsáveis. A meta é minimizar questões como o pouco tempo para refeições por parte dos estudantes e a necessidade de deslocamento entre os campi de Belo Horizonte.

Metodologia do levantamento

No Campus I, acompanhou-se, no almoço, o andamento da fila em horários de maior movimento – 12 horas e 12h30min (no jantar há fluidez na fila). Também foram pesquisados quais eram os dias de maior número de aulas no Campus I e a interferência do cardápio do dia na demanda de refeições.

Os dias pesquisados foram:

29/07(2ª feira) e 06/08 (3ª feira), em dois horários;
07/08 (4ª feria), 08/08 (5ª feria), 09/08 (6ª feria), no horário das 12h30 – A mudança ocorreu devido a constatação de que no primeiro horário fila fluiu sem aglomerações.

Foram entregues fichas numeradas para usuários localizados no final da fila. O horário foi anotado em três momentos: no de entrega das fichas; quando o usuário passou pelo débito da refeição e, por último, no momento no qual ele servia a refeição.

No primeiro dia, 29/07, ocorreu uma intensa furação de fila. Entre as senhas 1 e 2 com intervalo de 10 pessoas, chegaram à rampa 20 pessoas e da senha 2 para a 3 chegaram à rampa 35 pessoas. Acessaram a fila em lugar indevido, 10 e 15 pessoas, respectivamente.

Nos dias seguintes, a diferença entre uma numeração e outra foi insignificante. A presença da servidora da CPE I pode ter inibido os fura-fila.

Considerações após o levantamento

O cardápio não altera a demanda de refeições
O maior número de refeições servidas é nos dias que há mais aulas na semana.
No quadro de horário de aula do Campus I observou-se que os dias de maior concentração de aulas são nas segundas, terças e quintas. Nas quartas há horários vagos pela manhã e nas sextas menos aulas.

Outros fatores que interferem na demora do atendimento

O usuários fica desatento ao fluxo da fila;
O usuário tira a carteira de identificação no momento de debitar a refeição;
O usuário tem desconhecimento do saldo, implicando atendimento negado;
Problemas com o chip do cartão de identificação o qual requer digitar o nome do usuário;
Problemas no sistema de identificação, lentidão e travamento no horário de pico das 12h às 13h.